Senadores

Diferente dos deputados e deputadas, os senadores e senadoras são eleitos pelo voto majoritário, ou seja é eleito quem recebe mais votos. Este ano, são duas vagas, então entram os dois mais votados. A função do senador é representar o estado em Brasília (diferente do deputado federal, mas a gente já vai chegar lá), além de propor, discutir, modificar e votar leis para todo o país. Ou seja, o importante é votar em alguém que tenha ideias parecidas com as suas, já que ele vai poder tentar transformar estas ideias em leis federais.

Abaixo estão as candidaturas de esquerda ao Senado Federal por Santa Catarina, separados por partido.

Clique no nome do partido para ver os candidatos e, se quiser conhecer melhor, clique no nome do candidato para ver alguma página oficial dele (seja site próprio ou do partido ou até mesmo página oficial no Facebook).


Partido dos Trabalhadores (PT) – 13

Ideli Salvatti – 130

Ideli Salvatti foi a primeira senadora de Santa Catarina, cumprindo seu mandato entre 2003 e 2011. Depois disso ocupou diversos cargos de grande importância no governo de Dilma Rousseff. Sua principal pauta, caso eleita, será a revogação da PEC que congela o teto de gastos pelos próximos 20 anos. Recentemente, a candidata também criticou abertamente as posições machistas e preconceituosas de Jair Bolsonaro e explicitou outro ponto central de seu eventual mandato a defesa dos direitos das mulheres.

Lédio Rosa – 131

Na sua juventude, após o fim da ditadura militar, ajudou a refundar a União Catarinense dos Estudantes. Chegou a ser candidato a prefeito de Laguna pelo PDT, mas se afastou da política partidária até este ano, quando se filiou ao PT e candidatou-se ao Senado. Sem mencionar ninguém nominalmente, posicionou-se contrário a participação política de juízes que ainda exercem à magistratura, por considerar isto uma forma de abuso de poder. Defende um Estado forte que garanta o bem-estar social. Segundo ele, “nada de Estado mínimo”.

Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) – 50

Professor Antônio – 505

Antônio Valmor de Campos é biólogo, advogado e professor. Ao longo de sua trajetória, atuou em diversos movimentos sociais, por exemplo, a Pastoral da Juventude, as Comissões Regionais dos Atingidos por Barragens e a União Catarinense dos Estudantes. Também fez parte da direção do Sinte em um período de grande enfrentamento entre o sindicato e o projeto do ex governador Luiz Henrique da Silveira. Além disso, Antônio também prestou consultoria a diversos movimentos sociais e, como advogado, defendeu seus líderes contra processos de criminalização.

Professor Pedro Cabral – 500

Pedro Cabral Filho atuou na educação durante boa parte de sua vida: é professor da Escola Municipal Beatriz de Souza Brito há 32 anos, onde já foi eleito diretor seis vezes pela comunidade. Foi ainda, por duas vezes, vice-presidente do Conselho Municipal de Educação, onde trabalhou para aprovar o ensino de nove anos nas escolas da capital. Pedro defende a revogação da PEC do teto de gastos e da reforma trabalhista, além de acreditar em um Estado forte que garanta serviços públicos, gratuitos e de qualidade.

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) – 16

Ricardo Lautert – 160

O candidato do PSTU tem 36 anos, é formado em educação física pela Universidade Federal de Santa Catarina e é professor da rede estadual em Joinville. Ele segue a estratégia de seu partido de utilizar a visibilidade do período eleitoral para criticar o sistema e levantar a ideia de uma revolução socialista.